Haddad vê 5 medidas para elevar receitas em 2024

Projetos são essenciais para o governo zerar o déficit fiscal em 2024

haddad

Fernando Haddad, ministro da Fazenda

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, destacou em reunião da equipe de ministros da área econômica com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anteontem a importância de o governo concluir “efetivamente” o debate de cinco propostas no Congresso: a reforma tributária, o projeto sobre os fundos de alta renda, o que trata do instrumento dos Juros sobre Capital Próprio (JCP), a regulamentação de apostas esportivas e a proposta que altera a tributação de grandes empresas que recebem subvenção dos Estados.

Tirando a reforma tributária, os outros projetos buscam o incremento de receita e são essenciais para o governo zerar o déficit fiscal em 2024. A lista foi reforçada pela ministra do Planejamento, Simone Tebet, após se reunir novamente com Haddad anteontem.

“O ministro da Fazenda aproveitou para falar da importância de a gente terminar pelo menos cinco medidas fundamentais para a gente ter receita: reforma tributária, offshore, JCP, apostas e subvenção.”

Privatização 

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que o governo federal está revendo todo o plano de privatização da gestão anterior, do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Em entrevista ao programa “Bom dia Ministro”, Haddad disse que empresas que tenham um “sentido social” deverão ser retiradas do programa de privatizações.

“A revisão do plano de privatização está acontecendo e algumas serão retiradas justamente por esse componente social”, comentou o ministro.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse em maio deste ano que não pretende vender mais ativos da Petrobras e que os Correios não serão privatizados. O chefe do Executivo disse que somará esforços para que a estatal tenha gasolina e óleo diesel mais baratos.

Com informações de Estadão Conteúdo (Amanda Pupo e Fernanda Trisotto)
Imagem: Shutterstock

Sair da versão mobile