fbpx

Transformação digital: confira cinco pontos destacados por especialistas no assunto

O tema transformação digital tem movimentado muito as empresas nos últimos tempos. Com a pandemia do novo coronavírus e as medidas de isolamento mundo afora, este assunto ganhou ainda mais força e está modificando costumes. Do ponto de vista dos shopping centers, este é um ponto que tem sido muito discutido e avançado em diversos aspectos com empresas dedicadas ao negócio.

Nesta manhã (7 de agosto), o Mercado&Consumo em Alerta recebeu Saulo Brazil, CEO do Delivery Center; Bruno Zenatte, COO da Napp Solutions; e Arnaldo Blasques, sócio da OmniRoots que puderam expor seus pontos de vista e alertar sobre algumas situações importantes para a implementação do digital nas empresas. No bate-papo conduzido por Janice Mendes e Luiz Alberto Marinho, ambos da Gouvêa Malls, o webinar trouxe ainda alguns insights que podem ser avaliados e aplicados em negócios de setores variados. Confira:

1 – Apesar de diferentes players terem a ambição de ter e ser um negócio expressivo de marketplace, a digitalização de shoppings vai muito além da criação de um canal e requer a elaboração de um plano de negócios;

2 – A competição online cresce e beneficia todo o ecossistema. Já desacoplou partes da cadeia logística com a criação de formatos primeira milha (a partir de centros comerciais e lojas). Com estas iniciativas a entrega passou de dias (ou meses, como nas primeiras edições da Black Friday) para entregas em poucas horas no mesmo dia da compra;

3 – A civilização humana já teve como modalidades de moeda: escambo (trocas), sal, petróleo, ouro e hoje é a informação. A transferência eletrônica de dinheiro revoluciona a realidade de consumo e traz como novo petróleo a informação, os dados dos clientes. Nestas novas equações, centros comerciais poderão se beneficiar como entidades financeiras;

4 – A integração online/offline em centros comerciais requer que a base física esteja em prontidão para escalar online. Não é uma mera reprodução de seu modelo físico para o digital. É necessário repensar a proposta de valor criado para uma dinâmica muito mais veloz e competitiva;

5 – O shopping é um grande hub de possibilidades de negócios. São multi parcerias possíveis: delivery, canais e modalidades financeiras. O centro comercial pode utilizar as propriedades como um grande CD de última milha não restrita ao seu ecossistema (pode intermediar com outros players para os lojistas). Na área financeira, um banco de shopping integrado ao processo comercial, pode proporcionar cashback de serviço e de produto, alternativa viável apenas para quem tem o processo integrado. Em uma nota o complexo, são alternativas promissoras.

Este webinar contou o apoio a Infracommerce, maior empresa de Full Service para negócios digitais que atua com o conceito modular, reunindo plataforma, marketing, conteúdo, pagamento, logística e SAC em três núcleos centrais de competência.

* Imagem reprodução

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: