E-commerce da lavanderia 5àsec tem crescimento de 335% em três meses

Em tempos de pandemia de Covid-19, as empresas que já vinham apostando em conceitos ligados à transformação digital ganharam competitividade no mercado. Este é o caso da lavanderia 5àsec, que, além das 442 lojas físicas espalhadas pelo Brasil, conta com diferentes canais como e-commerce, aplicativo, vendas por WhatsApp e armários digitais em condomínios.

Com o isolamento social e a mudança de comportamento do consumidor, as vendas online ganharam a preferência de muitos clientes. Considerando os resultados dos meses de março a julho de 2020 comparados aos cinco meses anteriores a esse período, a marca registrou um crescimento de 335%. Entre as estratégias usadas pela marca, houve a liberação do delivery gratuito em todo Brasil.

O crescimento exponencial do e-commerce da 5àsec é visto com bons olhos pela franqueadora e franqueados da marca. Por meio da ferramenta, os franqueados têm uma oportunidade para fazer com que o tíquete médio e a demanda de clientes aumentem nas unidades.

“Sabemos que nos próximos meses haverá uma pequena desaceleração, graças à abertura das lojas físicas. Mas acreditamos que os bons números e a relevância do canal continuarão em alta. É uma tendência em diferentes setores, principalmente no de lavanderias, que vem passando por constantes evoluções, principalmente tecnológicas, para facilitar cada vez mais a rotina dos clientes. Nosso objetivo agora é incrementar o market share de vendas total nos próximos meses. Assim, teremos um canal cada vez mais maduro e completo para o nosso público-alvo”, afirma o diretor de Marketing, Rafael Palucci.

Projeto em evolução

O projeto do e-commerce nasceu em 2017 e foi aprimorado com o passar dos anos. Hoje, 100% das lojas que compõem a rede estão integradas à plataforma. Ao disponibilizar diferentes canais de venda para os franqueados, a rede fez com que as unidades registrassem um aumento no volume de peças recebidas e, consequentemente, no faturamento.

Uma das motivações da franqueada Nathália Testoni foi usar as plataformas digitais para alcançar bons resultados em sua unidade na Aclimação, bairro localizado na zona central da cidade de São Paulo. Antes da pandemia, a franqueada já explorava tais alternativas, mas, com o isolamento social, percebeu que o número de clientes novos aumentou significativamente, o que segurou o faturamento das lojas nesse período delicado, uma vez que as unidades se mantiveram fechadas durante o isolamento social.

Com a conquista de novos clientes, surgiu a ideia de unir as plataformas, como e-commerce, WhatsApp e Instagram, para agradar cada vez mais quem não conhecia os serviços da marca. Para a franqueada da 5àsec, o WhatsApp é a plataforma mais simples de usar, além de ser dinâmica e humanizada, permitindo uma interação diferenciada com cada cliente, seja ele mais jovem, seja mais maduro. Já o Instagram veio como uma ferramenta utilizada principalmente para divulgações das novidades, promoções e serviços.

Alta de 17% ao ano até 2024

A consultoria global de gestão estratégica Kearney efetuou algumas projeções sobre os hábitos de consumo durante o isolamento social. De acordo com as informações, o crescimento do e-commerce brasileiro será impulsionado a um ritmo de, em média, 17% ao ano até 2024. No acumulado do período em questão, as empresas que investem em lojas virtuais deverão faturar R$ 69 bilhões, número superior ao esperado antes da pandemia.

Outro estudo da mesma consultoria evidencia que o e-commerce em território brasileiro deve registrar R$ 111 bilhões em 2020. O montante é 49% superior ao apontado em 2019, uma vez que, no ano em questão, o mercado faturou R$ 75 bilhões. Isso evidencia que esta é uma tendência que veio para ficar, independentemente do segmento de atuação das empresas.

Imagem: Reprodução

Sair da versão mobile