fbpx

NRF 2021: Geração millennial é cada vez mais responsável por compras B2B

Habilitar o comércio eletrônico B2B se tornou uma prioridade mais alta durante a pandemia de Covid-19, quando as empresas foram impedidas de fazer o contato pessoal habitual. E a geração millennial agora é responsável por grande parte das compras nesse canal.

A observação foi feita pelo gerente sênior de Marketing de Produto do Dynamics 365, da Microsoft, François Van Splunder, durante painel realizado no Retail’s Big Show, maior evento de varejo do mundo promovido pela National Retail Federation (NRF). O evento tem cobertura completa do portal Mercado&Consumo.

Para responder às novas demandas geradas na pandemia, a Microsoft apresentou novos recursos de e-commerce para B2B que incluem uma interface de pedidos, ganchos em sistemas de CRM para acessar históricos de vendas e recursos popularizados pela Amazon, como recomendações e análises de produtos.

Embora eles não sejam necessariamente inovadores, ajudam a atrair clientes, disse o analista da Forrester Brendan Witcher. “Isso não é novidade – SAP Hybris, Oracle, todas essas empresas atendem empresas B2B e B2C há muito tempo. Mas é uma progressão natural para uma empresa de comércio que atua no espaço B2C.”

O comércio eletrônico B2B costumava ser mais um processo interno de recebimento de pedidos. Agora, ele evoluiu para um processo voltado para o cliente, e as plataformas de comércio eletrônico fornecem a interface para habilitá-lo.

Os recursos de e-commerce da Microsoft para B2B estão em exibição pública por enquanto. As informações sobre preços ainda não estão disponíveis. Embora François Van Splunder não tenha dado detalhes sobre quando eles estariam geralmente disponíveis, ele disse que, com base nos ciclos de produtos anteriores, provavelmente será em breve.

A Microsoft usa suas próprias tecnologias para vender mercadorias, como Xboxes, computadores e tablets, e isso tem ajudado em seu processo de desenvolvimento de produtos. Quando a plataforma de e-commerce B2C da empresa foi lançada, há um ano e meio, os clientes rapidamente pediram um equivalente em B2B para empresas que distribuem mercadorias e fornecem suprimentos para outras empresas, disse Van Splunder. Então veio a pandemia, que interrompeu os processos tradicionais de recebimento, gerenciamento e atendimento de pedidos.

“Nós já sabíamos que havia essa necessidade e eu acho que a Covid-19 destacou isso”, disse Van Splunder. “Queríamos lançar no mercado o mais rápido possível.”

Imagem: Bigstock

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: