href="67508"

Somma Publicidade é a mais nova empresa da Gouvêa Ecosystem

Agência tem como desafio de ampliar atuação do ecossistema no varejo digital

Erick Custódio, CEO e fundador da Somma

Erick Custódio, CEO e fundador da Somma

A Somma Publicidade é a mais nova empresa a integrar a Gouvêa Ecosystem, da qual também faz parte o portal Mercado&Consumo. Especializada em marketing digital, a agência cresceu nove vezes de janeiro de 2020 até fevereiro de 2021.

Localizada em Itaporanga, no sudoeste paulista, a Somma atua em duas frentes. Uma é a criação e a implantação de lojas virtuais em plataformas SaaS (Sistema Integrado de Aplicações para a Análise de Dados), tais como Vtex, Loja Integrada, Tray e Tray Corp. A segunda são vendas diretas por tráfego pago.

A empresa foi fundada em 2018 por Erick Custódio, que também é o atual CEO. A startup começou produzindo peças gráficas e fazendo alguns jobs na área de Marketing Digital. Custódio afirma que o “pulo do gato” ocorreu quando a agência passou a atuar de forma experimental na área de e-commerce. “Mesmo sendo uma agência full service, percebemos que éramos excelentes em e-commerce. Daí resolvemos ‘pivotar’ a operação e explorar apenas nossa expertise no setor”, conta.

Foi o foco no e-commerce que fez os negócios da Somma crescerem tanto do ano passado para cá. O CEO diz que os desafios propostos para a nova fase da agência são grandes, mas destaca a capacidade do time. “Ao integrar a Gouvêa, a média de atuação foi elevada de forma estratosférica. O principal desafio é somar com o grupo e contribuir intensamente no segmento de consumo e varejo digital do ecossistema”, afirma.

Para Marcos Gouvêa de Souza, fundador e diretor-geral da Gouvêa Ecosystem, dois fatores chamam atenção na Somma: juventude e maturidade na liderança à frente dos negócios. “A agência tem uma pegada de startup e uma cultura organizacional que se aproximam demais da Gouvêa. Sem falar na determinação da liderança, que faz a equipe se reinventar constantemente em uma área em que inovação é palavra de ordem”, analisa.

De acordo com estimativas da Ebit|Nielsen, as vendas do e-commerce no Brasil em 2021 vão crescer 26% e atingir um faturamento de R$ 110 bilhões, mantendo a força do setor e indicando uma consolidação das lojas e dos marketplaces. Segundo a análise, o crescimento do setor está diretamente ligado ao aumento do número de consumidores online e à maturidade logística dos lojistas, que oferecem entregas cada vez mais ágeis e eficientes.

Imagem: Divulgação

Sair da versão mobile