href="67508"

Pesquisa mostra que presença no Twitter potencializa vendas online

Três em cada quatro usuários encontram, na rede, opiniões úteis sobre marcas e ou e-commerce

Pesquisa mostra que presença no Twitter potencializa vendas online

Três em cada quatro pessoas que usam o Twitter dizem que encontram, na rede, opiniões úteis sobre marcas e e-commerce. Além disso, 69% dizem que o serviço é um bom lugar para entrar em contato com as empresas e mais da metade das pessoas (54%) declara que vê anúncios relevantes para elas na rede social.

Essas são algumas das conclusões de uma pesquisa realizada pelo Twitter com dados da MindMiners, que incluem uma amostra de 250 pessoas que usam o serviço e 250 pessoas que não usam, todos do Brasil.

Segundo a pesquisa, 84% das pessoas que estão no Twitter acreditam que têm maior acesso a promoções e descontos por meio do serviço (5% a mais do que quem faz uso de outras plataformas). Outra vantagem está nas opiniões encontradas no Twitter: 42% dos entrevistados disseram que veem opiniões sinceras de outros clientes.

“A diminuição da interação interpessoal por conta da necessidade de distanciamento faz com que as maneiras de se encontrar opiniões migre quase que completamente para o ambiente virtual. Dessa maneira, o Twitter, que é um lugar em que as pessoas estão abertas e receptivas a participar de conversas sobre seus interesses fora de seus círculos sociais, se torna um potencializador para as vendas”, diz o analista de pesquisa do Twitter no Brasil, Lucas Andrade. “As marcas que entendem a importância deste cenário e se conectam com essa audiência de maneira genuína no momento certo são mais relevantes e valorizadas pelos consumidores”, completa.

Além de utilizar o Twitter para ajudar nas escolhas de seus produtos e conhecer melhor as marcas, as pessoas também encontram na plataforma um canal de comunicação com as empresas. A pesquisa ainda aponta que 82% dos entrevistados consideram importante um SAC na plataforma e 74% consideram confiável este tipo de comunicação no Twitter.

Imagem: Bigstock

Sair da versão mobile