Luiza Trajano: varejo poderia estar melhor não fossem inflação, juros e desconfiança

Empresária destacou que no setor se cria a maior parte dos primeiros empregos no País

Luiza Trajano, do Magalu, é eleita uma das 25 mulheres mais influentes do mundo

A presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, a empresária Luiza Helena Trajano, disse neste domingo (26) que a situação do varejo no Brasil poderia estar muito melhor se o Brasil não estivesse tendo que enfrentar inflação e juros altos e uma grande desconfiança.

A empresária participou de evento do Parlatório, grupo que reúne formadores de opinião de todo Brasil.

Ela reconheceu que a inflação é um evento que pegou quase todo o mundo. “O problema é o juro alto e a falta de confiança. A falta de confiança leva ao aumento da inflação, que leva à alta de juro e isso afeta toda a cadeia de varejo”, disse.

Segundo Luiza, isso é ruim porque é no varejo que se cria a maior parte dos primeiros empregos no País.

Uma das 100 mais influentes

Neste ano, Luiza Trajano foi nomeada para a Time100, lista anual das 100 pessoas mais influentes do mundo. A lista completa e os tributos relacionados aparecem na edição disponível a partir de 17 de setembro da revista Time e também no site. Luiza Helena foi destacada na categoria Titãs, ao lado de nomes como o presidente da Apple, Tim Cook, a ginasta Simone Biles e o jogador de futebol americano Tom Brady.

A lista das pessoas mais influentes do mundo, agora em seu décimo oitavo ano, reconhece o impacto, a inovação e as conquistas dos indivíduos mais influentes do mundo.

Luiza Helena Trajano é presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, presidente do Grupo Mulheres do Brasil e uma das fundadoras do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV). “Participar dessa lista ao lado de nomes como Graça Foster, Celina Turchi, Hillary Clinton e Oprah Winfrey deixa-me honrada e aumenta minha responsabilidade de trabalhar cada vez mais como sociedade civil para a melhoria da vida dos brasileiros”, disse Luiza Helena.

Com informações Estadão Conteúdo (Francisco Carlos de Assis)
Imagem: Divulgação

Sair da versão mobile