Rede de atacarejo de construção Obramax chega ao Rio de Janeiro

Empresa, que já tem duas unidades no Estado de São Paulo, investiu mais de R$ 100 milhões na nova praça

Rede de atacarejo de construção Obramax chega ao Rio de Janeiro

A atacarejo de construção civil Obramax acaba de abrir sua primeira loja na cidade do Rio de Janeiro, no bairro de Benfica, zona norte da cidade. Com 16,5 mil m² de área construída e um investimento de mais de R$ 100 milhões, a nova loja do Rio de Janeiro vai gerar mais de 180 empregos diretos e oferecerá um mix com quase 17 mil produtos de 506 fornecedores.

A Obramax opera em um conceito que é conhecido no mercado como “atacarejo” – híbrido de vendas de atacado e varejo, cujo principal diferencial é estar aberto a todos os clientes, pessoas físicas ou empresas, com preços competitivos. Muitos dos quase 17 mil produtos são oferecidos com dois preços, um para vendas em unidade e outro para quantidades maiores. O consumidor também pode fazer compras por telefone ou internet.

A loja do Rio de Janeiro é a terceira da rede, que já possui duas unidades em São Paulo, uma na capital, no bairro da Mooca, e outra na Praia Grande, município da Baixada Santista, no litoral de São Paulo.

“O Rio de Janeiro é a segunda cidade do País em população. Para a Obramax e os ‘obramaxianos’, a ambição é mudar a vida dos brasileiros. Nada mais natural do que investir e crescer no Rio de Janeiro ao propor aos moradores da cidade maravilhosa, profissionais ou não, um leque de mais de 16 mil produtos em grande volume e a um preço super acessível”, diz o CEO da Obramax, Michael Reins.

Profissionais da construção civil

A Obramax faz parte do Grupo Adeo, terceiro maior grupo varejista de materiais de construção do mundo, e primeiro na Europa e no Brasil (é dono também da Leroy Merlin). Na Europa, a Obramax atende pelo nome de Bricoman/Bricomart e está presente na Itália, Polônia, França e Espanha. São mais de 8 mil colaboradores, divididos em 82 unidades. As lojas medem de 5.000m² a 10.000m².

Por combinar atacado e varejo, o formato de atuação da Obramax é focado principalmente no atendimento dos profissionais do segmento da construção civil – compradores de grandes volumes (pequenas e médias construtoras), profissionais autônomos (engenheiros, arquitetos, mestres de obra, empreiteiros, pedreiros, encanadores, eletricistas, pintores), profissionais especialistas (gesseiros, marceneiros, serralheiros), empresas de instalação e manutenção, síndicos e zeladores de condomínio e gestores de lojas de bairro.

Não há restrição no atendimento: é possível fazer compras na loja sem necessidade de abrir cadastro com CPF ou CNPJ. “A Obramax é o primeiro atacado da construção do Brasil aberto a todos, com preços transparentes e competitivos, gama técnica ampla e selecionada e produtos de qualidade de marcas profissionais”, diz Michael Reins.

Primeira loja em 2018

A primeira loja da Obramax foi aberta no Brasil em 2018. O conceito ganhou força em um momento de transformação dos hábitos e da sociedade brasileira, que procura conveniência (a compra pode ser realizada no site, por telefone ou na própria loja e os produtos serem entregues em casa, o preço é o mesmo em todos os canais), boa oferta de produtos (que são escolhidos por um grupo de especialistas) e preços acessíveis.

Em março, a empresa anunciou que vai investir R$ 1,5 bilhão em um projeto de expansão que prevê a abertura de 18 novas lojas de grande porte em todo o Brasil até 2025.

Além do investimento em imóveis, instalações, equipamentos, tecnologia e supply chain, a implementação do projeto de expansão demandará, ao longo dos próximos cinco anos, investimento de R$ 7 bilhões em compra de mercadorias de fornecedores, majoritariamente da indústria nacional. A expectativa é uma receita estimada de R$ 5 bilhões em 2025.

Imagens: Divulgação

Sair da versão mobile