Luiza Trajano, do Magalu, é eleita uma das 25 mulheres mais influentes do mundo

Lista é elaborada anualmente pelo jornal britânico Financial Times

Luiza Trajano, do Magalu, é eleita uma das 25 mulheres mais influentes do mundo

A presidente do conselho do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, foi eleita pelo jornal britânico Financial Times uma das 25 mulheres mais influentes do mundo. Ela aparece ao lado de nomes como o da diretora-geral da Organização Mundial do Comércio, Ngozi Okonjo-Iweala, da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, e da produtora de TV e roteirista Shonda Rhimes.

A executiva brasileira é pelo jornal como “empresária e filantropa”. “Luiza Trajano não é particularmente conhecida fora do Brasil. Ela deveria ser. Uma das mulheres de negócios e líderes sociais mais notáveis ​​do país, é uma inspiração para empreendedores em todos os lugares”, descreve o presidente do conselho editorial do Financial Times, Gillian Tett.

No texto, ele cita que Luiza Helena Trajano começou a trabalhar aos 17 anos na loja da família em Franca, no interior de São Paulo, e transformou o negócio em uma das potências do varejo da América Latina. O Magazine Luiza está avaliado em mais de US$ 10 bilhões e emprega mais de 40 mil funcionários.

“[Luiza Helena] Trajano acredita piamente no dever dos negócios de dar o exemplo em questões sociais e defendeu a igualdade de gênero e raça com paixão – notável em um país com grande desigualdade social e onde a elite empresarial costuma ser acusada de viver em um bolha. Ela atribui seu sucesso a uma empatia natural com funcionários e clientes e ainda viaja constantemente pelo vasto território brasileiro, visitando lojas, ouvindo as preocupações dos funcionários e oferecendo conselhos sobre como construir carreiras”, complementa Gillian Tett.

O presidente do conselho editorial do Financial Times destaca, ainda, que a executiva vem sendo sondada para concorrer à presidência, mas já afirmou não ser candidata.

Em entrevista exclusiva concedida em setembro à Mercado&Consumo, Luiza reforçou esse posicionamento: “Não vou sair candidata, não sou candidata, já estou avisando bastante isso, mas tenho um grupo com quase 100 mil mulheres que é um grupo político, suprapartidário, e que vai ter muitos projetos para o Brasil. São mulheres de todos os níveis e que sabem que a gente tem de estar junto para lutar pelo Brasil e ser o maior grupo político suprapartidário”, disse.

Também neste ano, Luiza Helena Trajano foi nomeada para a Time100, lista anual das 100 pessoas mais influentes do mundo. Luiza Helena foi destacada na categoria Titãs, ao lado de nomes como o presidente da Apple, Tim Cook, a ginasta Simone Biles e o jogador de futebol americano Tom Brady.

Imagem: Divulgação

Sair da versão mobile