Grupo Heineken vai investir R$ 1,8 bi em nova cervejaria em Passos, Minas Gerais

Operação vai empregar 350 pessoas e produzirá as marcas puro malte, como Heineken e Amstel

A cidade de Passos, no Estado de Minas Gerais, foi a cidade escolhida pelo Grupo Heineken para receber sua nova cervejaria no Brasil. Essa será a unidade produtiva mais sustentável da empresa até aqui e a primeira a ser pensada e construída do zero pelo grupo. Com previsão de inauguração até 2025, a nova operação empregará 350 pessoas, além de gerar aproximadamente 11 mil empregos indiretos, e produzirá as marcas puro malte, como Heineken e Amstel.

Desde o anúncio da sua saída de Pedro Leopoldo, a empresa dedicou meses a estudos e análises de terrenos que levaram em consideração critérios fundamentais, como disponibilidade hídrica, desenvolvimento socioeconômico local – respeitando o patrimônio histórico e cultural local e priorizando o distanciamento de unidades de conservação ambiental -, além de facilidade logística para o abastecimento do Estado de Minas Gerais e da região sudeste.

“Recebemos contato de mais de 200 cidades interessadas e que foram extremamente receptivas e solícitas ao nos abrirem as portas. Ficamos muito felizes com esse reconhecimento e gostaríamos de reforçar nosso agradecimento a todos os municípios, em especial Uberaba e Uberlândia, que ficaram entre os três finalistas”, comenta o presidente do Grupo Heineken no País, Mauricio Giamellaro.

Referência em práticas socioambientais

A primeira unidade produtiva da cervejaria no Estado de Minas Gerais será uma referência em práticas socioambientais, uma vez que já será erguida com processos e equipamentos modernos e eficientes, em linha com os compromissos estabelecidos pela companhia no último ano.

No pilar ambiental, a nova operação será 100% abastecida por fontes de energia renovável, contribuindo para a meta de neutralidade de carbono anunciada pela empresa em 2021. Entregar mais eficiência hídrica também é premissa da unidade, o que será feito por meio de tecnologias mais avançadas, que colaboram com a redução do consumo de água, e da construção do seu sistema de abastecimento, que permitirá a ampliação da infraestrutura de disponibilidade e captação de água existente, deixando um legado para a comunidade local.

A cidade de Passos também já está dentro do programa de geração distribuída de energia verde da marca Heineken. Todos os moradores do município terão acesso à energia renovável a partir de um cadastro simples e de forma 100% digital na plataforma da marca, sem necessidade de instalação em casa. Isso significa que todos podem contribuir para reduzir o impacto de cada residência ao meio ambiente e ainda ganhar desconto na conta de luz. O mesmo vale para os bares e restaurantes locais, que podem receber até 15% de redução na conta mensal.

Instituto Heineken Brasil

No pilar social, o Instituto Heineken Brasil, apresentado ao mercado no início deste mês, definiu um plano inicial de impactar positivamente mais de 80 jovens em situação de vulnerabilidade social da cidade por meio do WeLab by Heineken, programa que busca promover uma relação mais equilibrada com a bebida alcoólica. O Instituto ainda apoiará iniciativas locais de logística reversa de vidro e fomentará duas cooperativas da região.

“A unidade de Passos representa a nossa 15ª cervejaria no Brasil e a tão sonhada construção idealizada pelo Grupo Heineken desde a etapa da escolha do terreno. Além de garantir o padrão global de qualidade em todos os processos, o que já acontece em todas as nossas cervejarias, a unidade mineira será uma referência de boas práticas e uma consolidação da jornada que estamos construindo, na qual é possível crescer e prosperar junto com a sociedade. Foi com essa premissa que decidimos deixar a cidade de Pedro Leopoldo e é com ela que seguiremos adiante em Passos”, conclui o presidente.

Critérios técnicos

O presidente do Grupo Heineken no Brasil, Mauricio Giamellaro, disse nesta quarta-feira que a instalação da nova fábrica da companhia no município de Passos, em Minas Gerais, passou pelo entendimento de todos. Segundo a companhia, critérios técnicos nortearam a escolha. A empresa construiria a nova operação, a princípio, na cidade de Pedro Leopoldo. No entanto, questões jurídicas ligadas a temas ambientais fizeram a companhia mudar os planos.

Ainda na fase inicial da obra em Pedro Leopoldo (MG), o ICMBio apontou problemas e a empresa teve a obra embargada, além de receber multa. Depois de discordâncias jurídicas, a empresa decidiu manter o investimento no Estado, mas em outro município.

Durante o novo processo de escolha, o diretor de assuntos corporativos do grupo no Brasil, Mauro Homem, disse que a companhia teve interesse de cerca de 200 municípios e que a escolha foi baseada em critérios técnicos, especialmente em relação à disponibilidade hídrica do local.

“Depois da decisão corajosa de deixar Pedro Leopoldo, em função da articulação que tivemos, tomamos uma decisão baseada em critérios técnicos”, disse Homem, na cerimônia de assinatura do documento para construção da fábrica, junto ao governo do Estado.

Com informações de Estadão Conteúdo (Talita Nascimento)
Imagem: Divulgação

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: