Magazine Luiza inicia caravana para recrutar vendedores digitais

Com forte investimento em comunicação e usando a imagem de Luiza Trajano, empresa conseguiu 13 mil inscritos no evento de Maceió

O Magazine Luiza faz nesta quinta-feira a primeira parada da sequência de eventos pelo país chamada Caravana Magalu. O mote é recrutar vendedores locais para vender em seu shopping virtual. Com forte investimento em comunicação e usando e abusando da imagem de Luiza Trajano, presidente do Conselho do Magazine Luiza, a empresa conseguiu 13 mil inscritos no evento de Maceió.

Segundo dados fornecidos pela empresa, a cidade tem 37 mil varejos formais e, destes, 25 mil têm potencial para ingressar como lojistas virtuais da plataforma.

Durante o evento, os comerciantes recebem instruções de como se formalizar, além de ter acesso a cursos para aprender a vender melhor pela estrutura da empresa.

Para Danniela Eiger, analista da XP, a caravana é uma estratégia criativa para angariar vendedores e pode ser mais barata do que o investimento em mídias sociais para converter esses vendedores para a plataforma. “Quando se fala de comprar mídias em determinadas redes sociais, ou publicidade por busca de palavras no Google, você terá de pagar por isso. O cenário competitivo segue bastante duro. As companhias estão mais racionais, mas ainda está desafiador já que há menos demanda do consumidor”, afirma.

Para ficar por dentro das próximas datas e se inscrever nos encontros seguintes, é necessário ficar atento no site da Caravana.

Modalidade de compras em grupo

Em março, o Magazine Luiza anunciou o lançamento de uma nova modalidade de compras com descontos mais agressivos para produtos selecionados que atingirem um mínimo de compradores. A iniciativa tem o nome de “Compra Junto”. Na nova seção do aplicativo da empresa, os produtos são oferecidos com, em média 30% de desconto, mas as remarcações podem chegar até a 70%.

Segundo o Magazine Luiza, as ofertas do Compra Junto são postadas com um tempo de duração e uma meta de interessados nos produtos. É preciso atingir o número mínimo de itens vendidos para alcançar o desconto proposto. O sistema reserva o valor no cartão de crédito de cada cliente até o grupo ser formado. Os pagamentos só são finalizados quando o grupo é fechado com sucesso. Caso não atinja a meta de produtos vendidos, os valores são estornados.

Com informações de Estadão Conteúdo: (Talita Nascimento)
Imagem: Divulgação

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: