Starbucks anuncia saída da Rússia com fechamento de 130 lojas

Decisão acompanha o movimento de outras empresas, como o McDonald's, Nokia e Siemens

Starbucks anuncia saída da Rússia com fechamento de 130 lojas

A Starbucks afirmou nesta segunda-feira, 23, que vai fechar seus negócios na Rússia, em resposta à guerra na Ucrânia. A decisão põe fim à sua presença de 15 anos no mercado.

A empresa do ramo de cafeterias havia suspendido temporariamente seus negócios no país, em 8 de março, e nesta segunda anunciou que encerrará permanentemente as operações em suas 130 lojas.

Os quase 2 mil funcionários na Rússia continuarão sendo pagos por seis meses e receberão ajuda para encontrar novos empregos fora da rede, segundo a Starbucks.

A empresa se recusou a comentar sobre o impacto financeiro do fechamento de seu mercado russo, que responde por uma parcela relativamente pequena de suas vendas.

Outras empresas 

A decisão acompanha o movimento de outras empresas, como o McDonald’s, que encerrou mais de três décadas de negócios na Rússia.

A Siemens anunciou, no dia 12 de maio, que deixará o mercado da Rússia, “como resultado da guerra na Ucrânia”. A companhia informa em comunicado que já começou a reduzir suas operações comerciais e todas as suas atividades de negócios industriais no país.

Também no dia 12 de maio, a companhia de telecomunicações finlandesa Nokia afirmou que deixará o mercado da Rússia. A empresa informou que, com isso, realizou uma provisão de 100 milhões de euros (US$ 108,9 milhões) em seu balanço relativo ao primeiro trimestre de 2022.

Os fabricantes mundiais de veículos tomaram medidas que vão desde os planos do Grupo Mercedes-Benz para cisão de sua participação no Kamaz da Rússia, até a GM e montadoras de luxo, como a Jaguar, que pararam as exportações para lá.

Ford, Renault, BMW e AB Volvo estão suspendendo parte da produção na Rússia. A montadora francesa Renault também decidiu ceder sua participação de 68% na maior montadora da Rússia, AvtoVAZ, para uma entidade estatal.

A petrolífera Shell PLC também está entre os negócios que encerrarão suas atividades no país.

Com informações de Estadão Conteúdo (Dow Jones Newswires)

Imagem: maradon 333 / Shutterstock.com

Sair da versão mobile