fbpx

BNDES afirma que concedeu R$ 105 bilhões de auxílio a empresas na pandemia

O apoio emergencial concedido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) às empresas desde o início da pandemia de Covid-19 chegou a R$ 105 bilhões, afirmou o presidente da instituição, Gustavo Montezano, em entrevista ao programa de rádio do governo federal “A Voz do Brasil”.

De acordo com ele, o recurso foi destinado a 258 mil empresas brasileiras que respondem pela geração de 8,5 milhões de empregos. Montezano disse, ainda, que a prioridade foram micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), que constituem 96% do total de empresas atendidas. “Estamos bem satisfeitos com o resultado desse trabalho, com uma inovação do banco em um momento difícil”, afirmou.

Segundo o presidente do BNDES, os recursos, que começaram a ser usados pelas empresas para que elas atravessassem a crise, agora têm sido destinados, também, a ações com foco na retomada. “O dinheiro que era dirigido para pagar o salário atrasado, o fornecedor que ia ficar vencido, já está virando dinheiro para capital de giro para chegar nesse Natal que se aproxima.”

FGTS para o consumo

Nos últimos meses, o BNDS também pagou uma dívida de R$ 20 bilhões que tinha com o Fundo Garantidor do FGTS. Isso foi feito por meio de um repasse do Fundo PIS-PASEP, administrado pela instituição, para o FGTS. O objetivo foi permitir que os trabalhadores pudessem fazer saques emergenciais, direcionando parte desses recursos para o consumo, o que movimentou a economia e os pequenos negócios, em especial.

Entre as medidas emergenciais adotadas pelo banco, Montezano também destacou o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (PEAC) que transferiu R$ 71,1 bilhões em créditos garantidos, desde seu lançamento em junho, para 89 mil empresas. Desse valor, R$ 66 bilhões foram direcionados a pequenas e médias empresas.

Um total de 46 agentes financeiros está habilitado a contratar empréstimos com a garantia do Tesouro Nacional via Fundo Garantidor de Investimentos, que é o modelo do PEAC. Essas instituições financeiras decidem quando utilizar a garantia do programa e avaliam o pedido de crédito, no momento em que cada uma das operações é estruturada.

Na linha PEAC Maquininhas, os empréstimos oferecidos por agentes financeiros com base no movimento das maquininhas de cartão somaram R$ 105 milhões aprovados para 3.300 clientes. Já na linha Crédito Pequenas Empresas, que oferece crédito para capital de giro, foram aprovados R$ 8 bilhões, resultando em 24.600 empresas apoiadas. Também o Programa Emergencial de Suporte ao Emprego (PESE) aprovou, em duas etapas, R$ 7,3 bilhões em crédito.

Com informações da Agência Brasil.
Imagem: Agência Brasil

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: