fbpx

Comodidade e economia de tempo integram o delivery ao estilo de vida do consumidor

Pesquisa revela que 80% dos brasileiros pretendem continuar utilizando o serviço no pós-pandemia

Mesmo antes de começarem as medidas de isolamento com a pandemia da covid-19, o delivery já vinha ganhando muita força. A comodidade, a praticidade e a economia de tempo desse modelo transformaram a experiência de consumidor, que deve manter o hábito no pós-pandemia. A tendência foi apontada em uma pesquisa realizada pela Globo, utilizando a plataforma de human analytics da MindMiners, empresa de tecnologia especializada em pesquisa digital.

Segundo a pesquisa, na hora de fazer um pedido por delivery, 58% dos consumidores valorizam a qualidade da entrega. Seguindo o ranking de prioridades, 51% valorizam o cupom de desconto no momento de fechar a compra. Já 46% destacam a importância da segurança em relação às medidas de prevenção dos estabelecimentos no combate à covid-19.

“Pelo que vimos, esse é um comportamento que veio para ficar. E, agora, o novo hábito seguirá como parte da vida de muitos brasileiros, que experimentaram e gostaram da experiência de não ter que sair de casa para fazer compras no mercado ou comer no restaurante favorito”, aponta Flávia Cruz, head de pesquisa da MindMiners e uma das co-responsáveis pelo estudo.

Possibilidades multicanal

Apesar das possibilidades multicanal, a preferência de 46% dos consumidores é adquirir pelas plataformas de delivery. Ainda assim, 28% usam os aplicativos próprios dos estabelecimentos, e outros 20% preferem pedir pelo WhatsApp das lojas. Além disso, durante os últimos meses, algumas categorias do setor tiveram um maior aumento no número de usuários: 29% nas compras de mercado, 25% no delivery de bebidas e 18% em itens de pet shops.

O delivery de comida recebeu um recorte à parte na pesquisa. De acordo com os dados, o jantar é a ocasião em que os consumidores fazem mais pedidos, concentrando 74% só aos finais de semana. E 80% pretendem continuar utilizando o serviço de entrega de comida no pós-pandemia. “Com a digitalização do mercado e as rápidas mudanças no comportamento dos brasileiros, os aplicativos de food delivery passaram a ser serviço essencial, especialmente por conta da segurança e praticidade que oferecem e de sua capilaridade”, comenta Ana Gabriela Lopes, diretora de Insights e Inteligência de Mercado do iFood.

Entre os fatores que levaram os consumidores a optarem por esse canal, 65% destacam a facilidade de não precisar sair de casa e se deslocar até o restaurante. Já 56% citaram o cupom de desconto na hora de escolher a refeição.

O fast food lidera entre as categorias mais pedidas, com 72% da preferência, seguido pelas categorias culinária brasileira e marmita, com 49% e 34%, respectivamente.

“As plataformas de delivery são super apps onde o consumidor tem ofertas de diferentes empresas a sua disposição. É possível fazer pedidos em restaurantes, farmácias ou mercados em um único lugar, de forma simples e segura.  Quanto mais o consumidor usa o serviço, mais ele avalia a experiência como positiva”, diz Rafael Garey, head de Industry Insights na Globo.

Imagem: BigStock

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: