Pandemia acelerou uso de meios de pagamentos digitais no Brasil

Pesquisa aponta que 47% dos brasileiros reduziram a utilização de dinheiro em espécie

Acelerada pela pandemia, a digitalização dos meios de pagamento mudou o comportamento do consumidor brasileiro. Realizado com cerca de 2 mil brasileiros entre 18 e 74 anos, o relatório Pace Pulse 2021 da empresa de tecnologia para o mercado financeiro  FIS, em parceria com a Ipsos, buscou traçar um comparativo da mudança de hábitos em dois momentos: outubro de 2020 e agosto de 2021.

O trabalho corroborou o cenário de crescimento do uso de pagamentos digitais, indicando que 47% dos brasileiros reduziram a utilização de dinheiro em espécie no período pesquisado.

Ainda de acordo com o levantamento, em outubro de 2020, 36% dos participantes relataram queda nos pagamentos em dinheiro ou cheque. Em agosto de 2021 esse percentual subiu para 47%. O avanço mais significativo foi dos chamados pagamentos sem contato (por aproximação), que cresceu 12%.

Os pagamentos online e via aplicativos móveis também aumentaram, mas em ritmo menor. O relatório também aponta que cerca de um terço dos consumidores brasileiros (31%) passaram a usar com mais frequência os QR Codes como meios de pagamento.

Marcelo Góes, head de Soluções e Produtos da FIS para a América Latina, lembra que o consumidor busca conveniência, agilidade e segurança. “A tecnologia e a inovação financeira, como mostra o levantamento deste ano, vem ofertando exatamente isso.”

Em relação a internet e mobile banking, o trabalho mostra aumento no uso dessas plataformas em todas as faixas etárias, à exceção de quem tem mais de 55 anos. Em 2020, 50% desse público usava canais digitais em transações financeiras. Em 2021 o número caiu para 44%.

Já entre os respondentes da geração Z (de 18 a 24 anos), 59% dão preferência ao uso das plataformas digitais em vez de ir à agência física, enquanto no ano passado esse número era de 46%. Com os Young Millenials (entre 25 e 29 anos), essa porcentagem era de 55% e saltou para 63%. Já entre os pesquisados da geração X (de 41 a 55 anos), 57% usam esses canais digitais e não frequentam agências, contra 51% na pesquisa anterior.

Dentre os meios de pagamentos, os cartões (débito ou crédito) foram o método principal de pagamento para 81% dos entrevistados. Uma mudança importante durante a pandemia foi a escolha do cartão com base nas recompensas por cashback, que caiu de 33%, em 2020, para 15%, em 2021.

Meios mais rápidos

As necessidades bancárias dos consumidores também mudaram bastante com a pandemia. Em comparação com 2020, a pesquisa mostra uma demanda mais imediata por pagamentos mais rápidos, se possível em tempo real.

“Muitas prioridades mudaram nos últimos tempos. Além disso, o consumidor passou a acessar serviços com mais agilidade e conveniência, e muitos destes novos processos já estão incorporados ao dia a dia das pessoas, não veremos um retorno ao passado”, comenta Góes.

Imagem: ShutterStock

 

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: