fbpx

Em parceria com Enjoei, lojas de roupas infantis recebem peças usadas para venda na internet

Ao levar a peça, o cliente recebe 30% de crédito sobre o valor de tag da peça usada

Em parceria com a plataforma C2C Enjoei, a rede de lojas de roupas infantis Lilica&Tigor está apostando no projeto Re-conta. A ideia é oferecer ao consumidor da marca, que pertence à Marisol, a possibilidade de retornar peças à fabricante, ganhando em troca créditos para compras futuras.

Ao serem devolvidas, as peças passam por uma breve verificação para checar se estão com a tag do projeto e dentro do período de vigência da troca. Ao levar a peça, o cliente recebe 30% de crédito sobre o valor de tag da peça usada.

Nos últimos dois anos, a rede de lojas Lilica&Tigor cadastradas no projeto passou de três para oito. Elas estão nas cidades de São Paulo, Campinas e Santos. A proposta é ampliar esse número e as regiões atendidas em 2022.

Todas as peças lançadas a partir da coleção Primavera-Verão 2020 já contam com a etiqueta do projeto. Algumas peças sem identificação também podem ser trocadas. As roupas que retornam passam por processo de curadoria e são direcionadas para a lojinha do Re-conta no Enjoei.

Em parceria com Enjoei, lojas de roupas infantis recebem peças usadas para venda na internet

Processo simples e rápido 

Estima-se que a cada peça que retorna à companhia é gerado um crédito de R$ 39 para futuras compras. “Desde o início dessa iniciativa, conseguimos notar um aumento do valor percebido pelo cliente, que consegue ver o seu dinheiro valer mais, o que leva a um incremento de vendas e aumento no ticket médio ao saber que as compras de agora podem representar economia na aquisição de uma nova roupa do mesmo valor”, diz o presidente da Marisol S.A, Giuliano Donini.

A mãe de Noah, 3 anos, Miriany Cristina da Fonseca Fagotti foi um das que aprovaram a novidade. Ela levou três bermudas usadas até a loja Lilica&Tigor do Shopping Dom Pedro, em Campinas, e ganhou um crédito de R$ 130, que foram usados nana compra de roupas de praia – sunga e calção. “O processo foi bem simples e rápido”, conta Miriany.

Incentivar novos hábitos 

Ainda segundo o executivo, a ideia é incentivar novos hábitos, expandir a vida útil das roupas e permitir que as pessoas entendam o efeito sistêmico de suas ações ao participar da economia circular.

“Durante a infância, roupas são companheiras rápidas demais, que se acumulam e deixam de servir. Porém, mesmo no tempo curto, se tornam parte das nossas lembranças. Com o Re-conta criamos outros ciclos para novas memórias, em busca de um mundo mais sustentável, responsável e em constante transformação para as crianças”, afirma Donini

Imagem: Divulgação

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: