Cada vez mais ações ligadas à responsabilidade socioambiental têm sido adotadas pelas empresas. E essas iniciativas estão diretamente relacionadas aos novos hábitos e tendências de consumo. O Shopping Parque da Cidade, o único life center do Brasil, segue à risca esta tendência. Toda a sua construção foi idealizada e realizada para economizar água e energia e gerar menos impacto ambiental, a partir das melhores tecnologias e práticas globais.

Entres as ações estão as pias com menor vazão de água, o sistema a vácuo de descarte de lixo, os mecanismos para captação e reutilização de água fluvial, o telhado verde, entre outras.

Além disso, para potencializar estas iniciativas e gerar impactos positivos não só ao meio ambiente, mas também no âmbito social, o Parque da Cidade firmou uma parceria com a Associação de Resgate à Cidadania por Amor à Humanidade (ARCAH) para implantar uma horta social urbana no seu telhado. O contrato foi firmado no final de outubro e já no início de novembro iniciou-se o estudo do solo, definição de protocolos e o plantio.

“Nós já tínhamos um telhado verde, que nos ajudava a reduzir os danos ao meio-ambiente. Mas enxergamos no projeto uma oportunidade de irmos ainda mais longe, já que a Horta Social Urbana visa acolher, capacitar e transformar a realidade de pessoas que vivem nas ruas, os devolvendo dignidade por meio de um trabalho. Assim, além de apoiarmos a autonomia, a geração de renda e a reintegração na sociedade e no mercado de trabalho, também geramos alimentos saudáveis e de qualidade para várias outras”, comenta Stella Pinheiro, gerente de marketing do Shopping Parque da Cidade.

A parceria entre as duas instituições vem de longa data, desde a construção do estabelecimento. “O paisagismo interno do shopping veio com a consultoria da ARCAH e seus parceiros, quando trouxemos análises de espécies exclusivas da Mata Atlântica para replicar os mesmos tipos de plantas que ali viviam antes de toda essa a parte urbana”, comenta Stella.

A horta ainda está passando pelo processo de teste e validação sobre quais as melhores espécies para serem plantadas no local. “A gente acabou de começar, então estamos no período de estudo de plantio e fazendo muitos testes. Recentemente, colhemos nossas primeiras hortaliças e, agora, estamos testando alguns tipos de tubérculos”, contextualiza Stella.

De acordo com as projeções fornecidas pela ARCAH, a expectativa é de que o local tenha potencial para produzir 20 toneladas por ano ao atingir seu pico de produção.

O projeto

A horta do Shopping Parque da Cidade é uma das sete que fazem parte do projeto Horta Social Urbana atualmente. Como já citado, a iniciativa foi criada pela ARCAH e ganhou volume e tração nos últimos anos, mas engana-se quem pensa tratar-se apenas de um projeto para produção de alimentos orgânicos.

A horta urbana não atua somente na parte de sustentabilidade. Ela é fundamental na parte social. A iniciativa visa, principalmente, acolher e capacitar pessoas em situação de rua, oferecendo todo tipo de auxílio e um curso de agroecologia, que dura 15 semanas.

As aulas fazem parte da Academia Socioambiental ARCAH (ASA) e os alunos que se destacarem nas turmas recebem ofertas para trabalhar nas hortas do projeto e colocar os aprendizados em prática.

Filipe Sabará, criador e fundador da ARCAH, reforça o quão importante é a capacitação das pessoas que se encontram nessa situação. “Os alunos que não são empregados em nossas hortas são encaminhados para empresas parceiras, como o McDonald’s”, afirma Sabará.

Todos os alimentos que são produzidos nas hortas retornam para a ARCAH, que, por sua vez, trabalha com duas frente de negócios. A primeira é a venda desses produtos mediante uma cesta de assinatura semanal, por meio do site e aplicativos, ou nos supermercados do grupo Pão de Açúcar.

A outra frente é através do restaurante “Salada Orgânica Social”, que comercializa as saladas já prontas via aplicativos de entrega, além de restaurantes e geladeiras de prédios corporativos.

“Este escoamento do produto ajuda a trazer retorno para o negócio, que é social sem fins lucrativos, e para pagar o salário das pessoas que estavam nas ruas e, hoje, estão trabalhando nessas hortas”, explica Sabará.

O fundador da ARCAH destaca que a parceria entre a instituição e o Shopping Parque da Cidade é benéfica para ambos. “O shopping se tornou um potencial muito interessante para nós pela visibilidade, pela localização e pelo conceito [life center], que é um local muito interessante em todos esses sentidos”, finaliza.

Imagens: Divulgação

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: