fbpx

“Grande parte do débito vai migrar para o PIX”, afirma CEO da Getnet

“Todos os reguladores do mundo vêm buscando soluções para o mercado”, afirmou Pedro Coutinho, CEO da Getnet, empresa de soluções digitais de pagamento do Grupo Santander, que viu a pandemia do novo coronavírus afetar seus negócios de diferentes formas. O executivo participou hoje de uma live promovida pela Mercado&Consumo sobre transformações digitais dos pagamentos.

Segundo ele, com a maioria da população em casa para se proteger do novo coronavírus, o uso de ferramentas de pagamentos digitais no Brasil tem aumentado significativamente no Brasil. Nesta linha, Pedro aproveitou para falar do PIX, sistema de pagamento instantâneo do Banco Central. Para ele o varejo é um dos vetores mais importantes da estratégia do BC com o PIX, visto que seu acesso ao consumidor agiliza a bancarização, potencializa a utilização de meios de pagamentos digitais e aumento a oferta de crédito a estes consumidores que hoje não conseguem ser atendidos pela rede bancária tradicional.

Ainda segundo ele, que também preside a Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito (Abecs), o PIX vai facilitar a transacionalidade do mercado, vai reduzir custos, trazer menos burocracia e contribuir na redução de moeda física circulando.  “Cerca de 43% do gastos das famílias brasileiras hoje chegam a ser pagos por meios eletrônicos. O Brasil tem aproximadamente 40% de dinheiro circulando no país e um custo de R$ 1 bilhão para a manutenção dessa moeda, além de todo problema com corrupção. O PIX certamente vai ajustar todos esses pontos”, e completou dizendo que “não tem dúvida que grande parte do débito vai migrar para o PIX. Estes 43% dos gastos com meios digitais vai crescer consideravelmente.”

Questionado sobre a guerra das maquininhas, Pedro foi enfático, “já saímos desta conversa há bastante tempo”.  Ele contou que desde 2014 a empresa tem definido alguns pilares estratégicos e que a Getnet tem hoje a melhor infraestrutura da América Latina validada por duas consultorias internacionais. O executivo revelou que a empresa está passando por um processo de internacionalização e que na data de ontem (23 de julho), conseguiram o “go” para operarem no México. “Em breve entraremos na Argentina e, 2021, na Europa”, comemorou.

Pedro comparou a empresa a um transatlântico ao citar a visão estratégia da companhia, mas que na velocidade ainda operam como um jet ski ao reconhecer que ainda precisam avançar mais neste assunto. “A preocupação em ter indicadores claros para melhorar os nossos serviços era fundamental. Já levamos 30 dias para implantar um grande cliente e hoje, com a ajuda de parceiros, conseguimos fazer isso em um dia. O Santander tem a cultura de ser uma empresa de ataque,e a Getnet foi na mesma linha”, explicou.

Ainda sobre o assunto [infraestrutura], Coutinho disse que as empresas que compõem rede tecnológica nacional estão sim preparadas para absorver e processar este aumento no volume de transações digitais monitoradas por KPIs de processamento e qualidades, não apenas para o digital, como também para o físico.

Este webinar conta com o patrocínio da DocuSign, empresa  pioneira no desenvolvimento da tecnologia de assinatura eletrônica e que hoje ajuda as organizações a se conectarem e automatizarem como preparam, assinam, agem e gerenciam seus contratos e também da ACI Universal Payments, empresa com solução única e universal que oferece pagamentos em tempo real corporativos e de varejo.

* Imagem reprodução

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: