fbpx

“Metade do que a gente vende online passa pelas lojas”, diz diretor da Via Varejo

Na era da omnicanalidade, as lojas físicas não perdem importância. Pelo contrário: elas assumem outro papel, muito importante num país continental como o Brasil: o de hub logístico. “Depois que as nossas lojas foram reabertas, 50% do que a gente vende no online transita por elas”, diz Roberto Fulcherberguer, diretor-presidente da Via Varejo, dona de marcas como Ponto Frio e Casas Bahia.

Ele participou, neste sábado (3), do painel “Como a tecnologia e o digital transformam o mercado”, na oitava edição do Fórum LIDE do Varejo e Marketing, realizado na zona sul da capital paulista.

Com a chegada do coronavírus ao Brasil, as lojas tiveram de ser fechadas e a empresa foi em busca de novas formas de venda. Uma delas foi o “Me chama no zap”. Parte das vendas passou a ser feita via WhatsApp pelos vendedores de loja. “Criamos mais do que um canal de venda. O mesmo carinho que os vendedores usam nas lojas eles usaram no canal digital”, afirma Fulcherberguer.

Para ele, o sucesso da iniciativa mostra que, mais importante do que a plataforma usada na venda, é o relacionamento com o consumidor. Mesmo agora, depois da reabertura, as vendas online da Via Varejo crescem exponencialmente, segundo o diretor-geral da Via Varejo.

“As lojas físicas não vão perder perder importância. Quando a gente olha para o nosso plano de expansão, pensamos que vão existir lojas que se relacionam com os consumidores, ou seja, que fazem a venda, outras que serão pontos de coleta para itens comprados online e as que vão operar no last mile, como hub logístico”, diz.

O objetivo é servir ao consumidor da forma que ele achar mais cômodo para ele. “Tem consumidor para tudo no Brasil. Somos um país muito diverso. O cliente é que decide o jogo”, afirma o executivo.

Foto: reprodução

Aiana Freitas

Aiana Freitas

Aiana Freitas é editora-chefe da plataforma Mercado&Consumo. Jornalista com experiência na cobertura de tendências de consumo, varejo, negócios, finanças pessoais e direitos do consumidor.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

Comentários 1

  1. A possibilidade de retirar produtos na própria loja é ótimo, tanto para o lojista quando para o cliente, sem o cliente ver, o lojista esta fazendo com que ele vá à loja, e consequentemente pode haver mais vendas, simplesmente porque estava indo buscar uma compra feita anteriormente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: