Carrefour lamenta morte de homem em loja e diz que vai reforçar protocolos

A rede de supermercados Carrefour emitiu nota, nesta sexta-feira (20), lamentando a morte de João Alberto Silveira Freitas na loja do bairro Passo D’Areia, em Porto Alegre (RS). A empresa classificou o caso como “lamentável e brutal”.

De acordo com informações do portal UOL, o homem de 40 anos, negro, morreu na noite desta quinta (19) após ser agredido por um segurança e por um policial militar que prestava serviço dentro do supermercado. Os agressores foram presos, suspeitos de homicídio doloso. Nesta sexta é comemorado, no Brasil, o Dia da Consciência Negra.

Em nota, o Carrefour informa que “definiu que todo o resultado de lojas Carrefour no Brasil nesta sexta-feira, 20 de novembro, será revertido para projetos de combate ao racismo no País. O valor será destinado de acordo com orientação de entidades reconhecidas na área. Essa quantia, obviamente, não reduz a perda irreparável de uma vida, mas é um esforço para ajudar a evitar que isso se repita”.

A empresa diz, ainda, que todas as lojas do grupo em todo o Brasil abrirão duas horas mais tarde neste sábado (21) para que, neste tempo, as normas de atuação exigidas pela empresa a seus funcionários e empresas terceirizadas de segurança sejam reforçadas. A loja do bairro Passo D’Areia será mantida fechada.

“Estamos buscando contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário neste momento difícil”, diz o comunicado.

O Carrefour também rompeu o contrato com a empresa que responde pelos seguranças envolvidos no caso e demitiu o funcionário que estava no comando da loja no momento do ocorrido. “Reiteramos que, para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que ocorreu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.”

Imagem: Divulgação

Sair da versão mobile