Metade dos restaurantes que buscou crédito não conseguiu

Pesquisa mostra que falta de fluxo de caixa e pagamento de dívidas foram as principais motivações

Quase quatro em cada cinco bares e restaurantes tiveram que buscar crédito durante a crise gerada pela pandemia de covid-19, mas apenas metade conseguiu o empréstimo.

Segundo um levantamento feito pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), em parceria com a Alelo, bandeira especializada em benefícios, com 875 estabelecimentos, entre as principais razões para a não liberação dos recursos estão as restrições com o nome da empresa (39,3%) restrições com o nome do proprietário (23,2%) e não conseguir apresentar garantias ou faturamento suficientes (33,6%).

“Os números expõem a necessidade de o mercado contar com uma linha de créditos especiais, capazes de democratizar o acesso ao crédito, principalmente no momento em que as empresas precisam de ajuda”, disse Márcio Alencar, diretor de estratégia digital, marketing e negócios da Alelo.

Segundo ele, com o avanço da vacinação e retomada, muitos estabelecimentos buscam reformular as instalações para se adaptar ao novo perfil do consumidor. “Diante disso, os recursos serão essenciais para modernização ou até mesmo ampliação do espaço. Cabe a nós apoiá-los”, diz.

Antes da pandemia

A necessidade por crédito não é uma consequência direta e exclusiva da pandemia, pois cerca de 74,9% dos estabelecimentos já tinham buscado esse tipo de recurso. Entre as motivações que levaram aos pedidos estão o fluxo de caixa, com 26,7%; o pagamento de dívidas, com 25%; e realizar reformas no espaço físico, com 10,6%

“O nosso setor é formado, em sua maioria, por micro e pequenas empresas, com pouco ou nenhum capital de giro, e que enfrentam um problema crônico de acesso a credito”, comenta Paulo Solmucci, presidente da Abrasel. Ele complementa dizendo que sem crédito disponível, a retomada se torna inviável.

“É preciso que novas linhas de crédito, mais acessíveis e com melhores condições, sejam disponibilizadas”, finaliza Solmucci.

A pesquisa foi realizada em parceria com a Alelo, empresa especializada em benefícios, gestão de despesas corporativas e incentivos. O estudo entrevistou 875 bares e restaurantes pelo Brasil.

Imagem: Envato

Sair da versão mobile