Quantidade de empresas abertas cresce 6,3% em novembro no Brasil

Segmento de indústrias impulsionou índice, com crescimento de 25,7%

O Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian revela a abertura de 310.543 novos negócios em novembro de 2021. Essa quantidade representa um aumento de 6,3% em relação ao mesmo período de 2020, quando o índice registrou 292.268 empresas criadas.

De acordo com o índice, o segmento de indústrias teve o melhor desempenho, com alta de 25,7%. As empresas do setor do comércio cresceram 11,8% enquanto os de serviços apenas 1,2%.

Confira no gráfico a seguir os dados completos sobre o cenário geral:

Quantidade de empresas abertas cresce 6,3% em novembro no Brasil

Empreendedorismo por necessidade

De acordo com o economista da Serasa Experian Luiz Rabi, o empreendedorismo por necessidade continua sendo uma realidade para a população brasileira. “Mesmo que a confiança financeira dos empreendedores não tenha voltado aos níveis pré-pandemia, as pessoas ainda enxergam a possibilidade de abrir o próprio negócio como um meio vantajoso para obter lucro, gerando uma nova renda ou complementando uma já existente. Além disso, ainda que os níveis de desemprego tenham diminuído em novembro de 2021, esse é um fator que continua preocupando parte do país e, consequentemente, impulsionando aqueles que podem investir suas economias na criação de empresas.”

O recorte que examina a natureza jurídica dos novos negócios mostrou que as empresas individuais tiveram a alta mais expressiva marcando 150,3%. Em sequência, com uma variação muito menor, estão os microempreendedores individuais (7,2%) e as sociedades limitadas (7,0%).

Ainda no comparativo ano a ano sobre o mês de novembro, a região que impulsionou a visão positiva do indicador foi o Nordeste, que teve crescimento de 19,1%. Em ordem decrescente, estão o Sul (15,0%), o Centro-Oeste (6,6%) e o Sudeste, que marcou queda de 2,6%.

Queda de vendas no varejo

Na última sexta-feira (11), a Serasa Experian divulgou dados que mostram que as vendas do comércio físico brasileiro fecharam em queda de 1,6% em janeiro, em relação a dezembro de 2021. A principal baixa do mês foi nas empresas do setor de material de construção, com -2,6%, segundo o Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian.

Apenas três dos setores analisados apresentaram números positivos, com destaque para as empresas dos setores de tecidos, vestuário, calçados e acessórios, com variação mensal de 1,5%.

Imagens: Shutterstock e Divulgação

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: