Shell anuncia saída de operações de petróleo e gás da Rússia

A empresa também se desculpou por ter comprado uma carga de petróleo bruto russo na semana passada

A Shell anunciou nesta terça-feira (8) planos de gradualmente abandonar operações de petróleo e gás natural na Rússia, em resposta à invasão da Ucrânia por forças russas. De imediato, a petrolífera britânica está interrompendo todas as compras à vista de petróleo bruto russo e não renovará mais contratos com o país. Em comunicado, a empresa disse que fechará seus postos de serviços e encerrará as operações de combustíveis de aviação e lubrificantes na Rússia.

Além disso, a Shell irá alterar sua rede de fornecimento de petróleo de modo a retirar os volumes russos do produto o mais rápido possível. A petrolífera ressaltou, porém, que essa iniciativa pode demorar algumas semanas, a depender da localização física e disponibilidade de alternativas.

A Shell disse também que abandonar os produtos russos de forma gradual será um desafio complexo e que mudar essa parte do sistema energético exigirá esforços coordenados de governos, fornecedores de energia e clientes.

A empresa também se desculpou por ter comprado uma carga de petróleo bruto russo na semana passada e prometeu destinar os lucros dos volumes russos restantes que ainda processará para um fundo voltado para aliviar a crise na Ucrânia.

Onda de saídas

Na mesma linha, o grupo de moda sueco H&M pausou temporariamente todas as suas vendas na Rússia. A Rússia foi o sexto maior mercado da H&M, com 4% das vendas do grupo no quarto trimestre de 2021. Embora tenha aumentado o número de lojas físicas em muitos mercados, o número de lojas na Rússia é de 170  atualmente

Algumas das maiores marcas ocidentais suspenderam as operações na Rússia em uma onda sem precedentes de ação corporativa contra Moscou após sua invasão da Ucrânia.

Os fabricantes mundiais de veículos tomaram medidas que vão desde os planos do Grupo Mercedes-Benz para cisão de sua participação no Kamaz da Rússia, até a GM e montadoras de luxo, como a Jaguar, que pararam as exportações para lá. Ford, Renault, BMW e AB Volvo estão suspendendo parte da produção na Rússia.

A Airbus e a Boeing suspenderam os embarques de peças para a Rússia, enquanto a AerCap Holdings deixou de atividade de leasing com companhias aéreas russas.

Alguns estúdios de Hollywood suspenderam lançamentos de novos filmes. Já a Netflix parou projetos e aquisições futuras.

Com informações de Estadão Conteúdo: (Sergio Caldas)

Imagem: Shutterstock

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: