Plataforma de compras coletivas Facily cria conselho para se aproximar da comunidade

Grupo será formado por 10 pessoas - 5 colaboradores e 5 consumidores - com reuniões periódicas

A plataforma de compras coletivas Facily criou um grupo que irá discutir e levar melhorias para a comunidade e os consumidores, além de dar voz à diversidade e inclusão. O Conselho Facilytadores, como foi batizado, terá como principal papel fazer a ponte entre a empresa e o consumidor.

O grupo será formado por dez pessoas – cinco colaboradores e cinco consumidores – e realizará reuniões periódicas. Os conselheiros terão como principal papel articular com a empresa soluções de problemas e projetos de impacto positivo na comunidade.

Segundo Igor Cordeiro, Diretor de Políticas Públicas & ESG da Facily, o conselho será voltado inteiramente para discussões que reverberam na esfera de melhorias entre a comunidade e a empresa, sempre com a intenção de trazer diálogos e inovações.

“Queremos potencializar nossas relações com nossos principais stakeholders, e para empoderar essa troca, o conselho serve como uma importante ferramenta de debates e feedbacks para tornar a plataforma cada vez melhor para quem a utiliza e depende dela para gerar renda”, explica.

Explosão de reclamações

A plataforma Facily registrou um crescimento exponencial desde o começo da pandemia e viu o número de queixas dos consumidores explodir. Em novembro do ano passado, a Fundação Procon de São Paulo decidiu multar e analisar mais a fundo o caso da empresa.

Em outubro, foram mais de 59 mil reclamações. Foi uma alta recorde, na casa dos 283.000%. As principais reclamações dos consumidores eram sobre entregas feitas com atraso ou não realizadas. Alguns clientes chegaram a relatar a entrega de itens já vencidos ou estragados. Os consumidores também destacaram que, em casos de pedidos de reembolso, os valores não eram ressarcidos.

Em novembro, a plataforma Facily firmou um termo de compromisso com o Procon-SP e comprometeu a indenizar os consumidores prejudicados dentro do prazo de cinco dias úteis. O termo de compromisso prevê que, a cada reclamação registrada no Procon-SP e não resolvida, a Facily terá que arcar com a doação de R$ 1 mil ao Fundo Estadual de Defesa de Direitos Difusos da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania – fundo destinado a implementar ações voltadas à defesa do consumidor.

Novo unicórnio

Em dezembro, a Facily anunciou a extensão de mais US$ 135 milhões em uma rodada de investimento levantada originalmente em novembro, quando já havia recebido US$ 250 milhões. Com o aporte, a startup supera a avaliação de mercado de US$ 1,1 bilhão, tornando-se o novo “unicórnio” brasileiro.

O aporte, segundo a empresa, vai reforçar os investimentos já realizados em logística e experiência do cliente, além de sustentar os planos da empresa de expansão em 2022.

“A nossa missão está focada em fornecer aos nossos clientes produtos de alta qualidade com os preços mais baixos, alavancando a compra em grupo e de uma maneira muito eficiente”, afirmou, na ocasião, Diego Dzodan, cofundador e CEO da Facily. “O apoio dos principais investidores na América Latina nos permitiu crescer exponencialmente em um curto período de tempo e o compromisso contínuo com nossa estratégia valida o enorme potencial de nosso modelo de negócios.”

Imagem: Divulgação

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: