Startups Prospera e Greener se unem para criar plataforma de benefícios

Contrato une programa de benefícios voltado para a redução de custos com energia com plataforma de tokenização de crédito de carbono

Diante do avanço da regulamentação do mercado de carbono e de uma preocupação cada vez maior das empresas com práticas de sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa (ESG, na sigla em inglês), as startups Prospera e Greener decidiram fundir suas operações. Unem, assim, o programa de benefícios voltado para a redução de custos com energia da primeira com a plataforma de tokenização de crédito de carbono da segunda, serviços que consideram complementares dentro da agenda de melhores práticas. O valor da operação não foi revelado.

“O propósito da nova empresa é zerar a conta de energia e a pegada de carbono das pessoas”, diz Leandro de Abreu, executivo com experiência nos setores de energia e tecnologia e que passará a comandar a nova empresa. Segundo ele, a partir dessa junção das duas empresas será criada a maior plataforma de benefícios sustentável do Pais.

O início das operações de forma unificada da Prospera + Greener está previsto para janeiro de 2024, e a meta da empresa é dobrar de tamanho até o final do mesmo ano, por geração de negócio e número de clientes. “E a gente vai seguir esse fluxo de crescimento nesse patamar até 2026”, acrescenta Abreu. A empresa não abre números financeiros, informa apenas que tem a intenção de chegar a aproximadamente 60 milhões de lares em cinco anos.

Abreu aposta no crescimento da empresa tendo em vista o engajamento do governo com o desenvolvimento do mercado de crédito de carbono e a regulação das empresas sustentáveis pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). “As empresas têm de seguir uma cartilha forte, com políticas e processos sustentáveis para ter uma melhor avaliação dos próprios investidores e da CVM, e a grande ‘dor’ dessas empresas é o escopo 3, como elas levam (esse compromisso com a sustentabilidade) para a última milha, para o consumidor, e esse é o nosso valor agregado”, disse.

Banner Curso ONE FRIEDMAN

Ele se refere ao fato de que a empresa considera responder a demandas relacionadas aos compromissos ambientais, por meio dos créditos de carbono da Greener, e ao compromissos sociais, com a redução dos custos de energia viabilizada pela Prospera, o que permitiria canalizar os recursos economizados para necessidades de desenvolvimento pessoal. Adicionalmente, a empresa tem intenção de lançar uma iniciativa voltada à gestão financeira do pequeno varejo, que atenderia às exigências de melhoria de governança corporativa.

Na prática, o modelo de negócios prevê parcerias com indústrias e redes de varejo na adesão ao programa de benefícios Prospera + Greener, por meio do qual as indústrias ofertariam seus produtos com compromissos socioambientais e as varejistas e os consumidores, ao também fazerem a adesão à plataforma de benefícios e adquirirem esses produtos ou outros serviços disponibilizados que contribuam para a redução das emissões de CO2, seriam recompensados com o “vale-energia”, a ser deduzido da conta de luz, e créditos de carbono.

A empresa não descarta, porém, realizar um modelo mais tradicional de venda de carbono, aproveitando o crescimento desse mercado.

Com informações de Estadão Conteúdo (Luciana Collet)
Imagem: Shutterstock

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

https://www.youtube.com/watch?v=hJe-myuv4BA

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist