Redes do foodservice apostam cada vez mais na transformação digital, aponta estudo da ABF

O estudo ainda mostrou que o ticket médio geral do segmento chegou a R$ 45,80, e o do delivery com taxa é 17% maior

Apesar da fase mais aguda da pandemia já ter passado, com o avanço da vacinação e uma retomada do comércio, as agendas de digitalização e revisão de ofertas culinárias foram mantidas pelas redes de franquias de foodservice. O insight desse momento do setor veio através da Pesquisa de Food Service 2022, feita pela ABF (Associação Brasileira de Franchising) em parceria com a consultoria especializa Galunion.

A edição deste ano do levantamento trouxe o insight de que as redes seguem com investimentos na digitalização de processos e estratégias, cerca de 81%, e na adoção de novas tecnologia, aproximadamente 63% dos entrevistados. O estudo também mostrou que 82% das redes já integraram totalmente suas informações de vendas da loja com a franqueadora. Apesar da prioridade por cartões, outros meios de pagamento também estão ganhando espaço, mostrou o estudo.

“Nesta edição da pesquisa pudemos constatar uma maior maturidade das redes de alimentação nos quesitos de digitalização e revisão da oferta culinária. Os caminhos já são conhecidos e a quase totalidade das redes já conseguiu avançar com a digitalização de processos”, afirmou Antonio Moreira Leite, vice-presidente da ABF.

“O maior foco na experiência, seja ela presencial ou digital, foi uma das principais constatações da pesquisa. Com a retomada dos salões e o arrefecimento da pandemia, as demandas dos consumidores também mudaram”, destacou Simone Galante, CEO da Galunion.

A executiva também explicou que as redes precisaram correr para se adaptar e, ao mesmo tempo, mitigar os impactos da inflação. “Neste novo cenário, não falamos apenas de delivery, mas de lojas menores mais próximas aos consumidores e aconchegantes. Não se trata de apenas entregar o pedido na casa do consumidor, mas de proporcionar uma hospitalidade figital completa para o consumidor e mais eficiente do ponto de vista de custos para os empreendedores”, finalizou Simone.

O estudo ainda mostrou que o ticket médio geral do segmento chegou a R$ 45,80, e o do delivery com taxa é 17% maior. Além disso, o levantamento apontou que o tipo de culinária que gerou maior faturamento percentual foi hamburgueria, com 27%. Em seguida estão outros como, açaí, chocolate, massas, padarias e bebidas com 22%

De acordo com a pesquisa de desempenho do franchising da ABF de 2021, o segmento de franquias de alimentação faturou R$ 43,825 bilhões, 7% a mais que 2020. O número de unidades também cresceu 7% e atingiu a casa das 37 mil franquias. Já com dados apenas do primeiro trimestre de 2022, o crescimento de faturamento do segmento é de 8,5%.

Delivery

O levantamento mostrou que 94% das redes que responderam a entrevista utilizam delivery. Entretanto, dentro dessa amostra, o share de vendas do delivery caiu 16%, mas ao analisar as vendas totais ocorreu um aumento de 8%. Os dados mostram que, apesar da retomada dos salões, o delivery permanece com o nível elevado.

Outra tendência que foi apontada é do crescimento de franquias que também aplicam canais próprios de forma conjunta, cerca de 50% dos entrevistados. Apesar desse aumento em um canal próprio, as plataformas continuam sendo o principal meio de vendas. O iFood mantém a liderança absoluta, com aproximadamente 79% das vendas.

Imagem: Shutterstock

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: