Meta planeja interromper integração entre Facebook e Instagram

A novidade vai interromper o bate-papo compartilhado entre as duas plataformas

A Meta planeja acabar com a integração entre duas de suas redes sociais, o Facebook e o Instagram, ainda neste mês. A novidade vai interromper o bate-papo compartilhado entre as duas plataformas.

A atualização foi anunciada na página de suporte do Instagram, com a mensagem dizendo que “a partir de meados de dezembro de 2023, você não poderá mais conversar com contas do Facebook no Instagram”. O recurso foi lançado em 2020 mas não obteve a adesão desejada.

Com o fim da integração, o usuário “não poderá iniciar novas conversas ou ligações com contas do Facebook no Instagram” e os chats já existentes com contas do Facebook estarão disponíveis apenas no modo de “leitura”.

A empresa acrescenta que os bate-papos existentes “não serão transferidos para sua caixa de entrada no Facebook ou no Messenger” e os perfis do Facebook não vão mais conseguir ver o status online ou se o usuário visualizou uma mensagem no Instagram. Só será possível iniciar uma nova conversa diretamente em cada aplicativo.

A Meta não explicou o motivo do encerramento do recurso, mas analistas acreditam que o movimento pode estar relacionado com a Lei dos Mercados Digitais da União Europeia, que, a partir de março do ano que vem, exigirá que as big techs sigam uma série de regras para garantir a segurança dos usuários.

Banner Curso ONE FRIEDMAN

Senacon processa Meta

A Meta entrou na mira da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senacon). A big tech de Mark Zuckerberg, controladora do Facebook, Instagram e o WhatsApp, é alvo de um processo administrativo sancionador, instaurado pela pasta, “por indícios de desinformação e de veiculação de publicidade indevida, em plataformas digitais, de conteúdo com propósito de fraude bancária ou financeira, no contexto do Programa Desenrola Brasil”, lançado pelo Governo Lula para renegociação de dívidas de pessoas físicas.

A decisão está formalizada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 5. A empresa tem 20 dias para apresentar defesa. Em julho, a Meta já havia sido alvo de medida cautelar imposta pela Senacon por infrações relacionadas ao Desenrola.

Na ocasião, o governo determinou à empresa a retirada imediata de “toda e qualquer publicidade patrocinada, fraudulenta ou ilegítima, que veicule oferta de serviços relacionados ao Programa Desenrola Brasil”.

Com informações de Estadão Conteúdo (Alice Labate)
Imagem: Shutterstock

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

https://www.youtube.com/watch?v=hJe-myuv4BA

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist