Análise do Censo 2022 projeta consumo em ascensão para cinco estados brasileiros

Dados revelam mudanças significativas no comportamento do mercado de consumo em diferentes estados brasileiros

Após a divulgação dos dados do Censo 2022, surgem insights sobre o potencial de consumo em diferentes estados brasileiros. Cinco unidades da federação se destacam pelo crescimento expressivo, enquanto outras enfrentam desafios com um decréscimo estimado em seu potencial de consumo.

No topo da lista dos estados que mais cresceram está o Mato Grosso, com uma evolução estimada de 11,9% para este ano, sob os R$ 75,8 bilhões em seu potencial de consumo calculado em 2022, impulsionado pelo desenvolvimento do setor agrícola e a expansão de atividades econômicas.

“Potencial de consumo, de uma forma simplificada, é o quanto de dinheiro existe disponível e é gasto pela população em determinada região, ou seja, são os valores que circulam por ano”, revela Isabela Cavalcanti, gerente de produtos de dados da Geofusion, empresa de soluções para inteligência geográfica que realizou análise dos dados do Censo 2022.

Na sequência, Santa Catarina segue em destaque, com um crescimento estimado de 10,6%. O estado, conhecido por sua diversidade industrial, registrou um potencial de consumo de R$ 175,7 bilhões em 2022. A Paraíba também mostra uma trajetória ascendente, com um crescimento estimado de 10,4% em cima do potencial de consumo de R$ 49,8 bilhões de 2022.

O Paraná exibe um crescimento estimado de 8,8% para este ano, sob o valor de R$ 281,3 bilhões calculado no ano passado. Com sua economia diversificada e forte presença industrial, o estado contribui para o avanço do mercado de consumo.

O Piauí fecha a lista dos estados em ascensão, com um crescimento estimado de 7,6% em cima de um potencial de consumo de R$ 32,9 bilhões em 2022. Essa tendência reflete os avanços econômicos e o aumento do poder de compra dos consumidores piauienses.

Banner Curso ONE FRIEDMAN

Por outro lado, alguns estados enfrentam desafios com um decréscimo estimado em seu potencial de consumo. O Amapá lidera a lista. Com um potencial de consumo de R$ 13,9 bilhões em 2022, a previsão é de queda de 16%. Em seguida, Rondônia registra uma queda de 5,3% sob a cifra de R$ 25,6 bilhões em 2022.

O Rio Grande do Norte também apresenta um decréscimo estimado de 3,2% (potencial de consumo de R$ 62,2 bilhões no não passado). O Amazonas mostra uma redução de 2,1% em seu potencial de consumo, caindo ainda mais os R$ 50,6 bilhões de 2022. Por fim, o Pará, que apresentou em 2022 um potencial de consumo de R$ 100,3 bilhões, fecha a lista com uma queda de 1,3%.

“Esses dados evidenciam a dinâmica do mercado de consumo em diferentes estados brasileiros. O crescimento em alguns estados traz oportunidades de negócios e desenvolvimento econômico, enquanto o decréscimo em outros aponta a necessidade de adaptação e estratégias para impulsionar o consumo”, revela a executiva da Geofusion.

Tais mudanças no potencial de consumo refletem a dinâmica do mercado e apresentam tanto oportunidades quanto desafios para empresas e empreendedores. “O monitoramento contínuo dessas tendências é fundamental para compreender as transformações no comportamento do mercado e auxiliar na tomada de decisões estratégicas”, finaliza Isabela Cavalcanti.

Imagem: Shutterstock

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist