fbpx

As novas formas de produzir, vender e comprar serão tema de webinar em março

A transformação digital pode encurtar a lacuna entre o que uma empresa produz e o que o consumidor deseja ver na prateleira ou no site de uma loja. As novas formas de produzir, vender e comprar serão o tema de um webinar que será promovido no dia 17 de março pela plataforma Mercado&Consumo e pela Centric, empresa especializada em Tecnologia da Informação.

O evento será conduzido pelo sócio-diretor da Gouvêa Consulting, Alexandre Machado, e terá como participantes a product manager da Riachuelo, Flávia Märtino, e o diretor comercial da Centric, Leandro Silva. As inscrições para o webinar “Mercado&Consumo Talks: O impacto da tecnologia no varejo, do conceito ao consumidor” estão abertas e podem ser feitas pela internet (clique aqui para se cadastrar).

Os especialistas vão debater os gargalos que existem desde o momento em que um produto é concebido até a chegada dele na casa do consumidor final. Entre eles, podem estar, por exemplo, falhas e lentidão na colaboração remota entre equipes de backoffice, locais de produção, regiões e fornecedores. Outro gargalo comum é a falta de transparência na conformidade regulatória e de segurança e no gerenciamento da cadeia de suprimentos e rastreamento do desenvolvimento de produto.

Questões como essas podem gerar muitos problemas para o varejo, especialmente se o setor em que a empresa atua exigir processos rápidos, como o de moda. “É comum as pessoas usarem ferramentas e trabalharem em diversas fases dos processos sem que elas estejam interligadas. As ferramentas não se conversam e as pessoas precisam usar meios diferentes para se comunicar,  como e-mail e WhatsApp, que não têm dependência nem fluência direta entre eles”, explica Leandro Silva, Centric.

Sistemas, tecnologias e pessoas

A empresa possui, entre os clientes, grandes marcas como Riachuelo, Renner e C&A, e oferece um sistema de Product Lifecycle Management (PLM) que integra sistemas, processos e pessoas. “O objetivo é não só linkar sistemas e tecnologias, mas também unificar pessoas, que assim podem colaborar entre si, tanto internamente quanto com os fornecedores e parceiros de mercado”, explica Silva.

Dessa forma, a empresa pode ter uma visão geral de todo o ciclo de vida do produto, que inclui os momentos de inspiração, concepção, nascimento, definição de público-alvo e monitoramento do canal de vendas, entre outros. “Esse monitoramento ajuda a empresa a entender como retroalimentar as próximas coleções”, diz o executivo.

Soluções como essa mostram como a tecnologia tem mudado a forma de se vender e, na outra ponta, de se comprar. Os processos são todos baseados em dados históricos e financeiros, o que permite que as empresas tenham informações sobre quem está comprando seus produtos, quanto esses clientes estão gastando e quais as preferências dele – para, assim, fidelizá-los às marcas.

Para efeito de comparação, o tempo médio que um produto leva para ser colocado à venda, a partir do momento em que é concebido, é de seis meses. Uma solução de PLM pode encurtar esse período entre 15% e 35% no segmento de moda – ou até cortar pela metade.

Imagem: Envato

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: