fbpx

PicPay chega a R$ 5 bi em depósitos das carteiras digitais

Aplicativo permite que usuário sincronize a lista de contatos telefônicos para encontrar amigos que também tenham conta na carteira digital

O saldo mantido pelos usuários nas carteiras digitais do PicPay chegou a R$ 5 bilhões no início deste mês, distribuídos entre as contas de 18 milhões de usuários. Segundo a empresa, os depósitos representam um recorde histórico. Mais que atrair recursos, porém, a carteira digital se vê diante de um desafio de toda a indústria: manter os usuários mesmo com o controle da pandemia da covid-19, que pode virar os ventos que ajudaram o setor desde o ano passado.

“Mais que o cliente passe a ter o dinheiro aqui, a gente quer que ele passe a usar as nossas funcionalidades. O que a gente quer é que o usuário passe a usar o PicPay em toda a sua plenitude”, diz Danilo Caffaro, diretor de serviços financeiros PF da carteira digital. Embora não abra números, ele afirma que o engajamento dos usuários cresce de forma sequencial.

O mercado acompanha a métrica através de fontes alternativas. Em um levantamento mensal com dados da consultoria Sensor Tower, o Bank of America mede os novos downloads dos aplicativos, a base de usuários ativos e as tendências históricas destes números. Os dados referentes a setembro mostram que o PicPay teve 10,4 milhões de usuários ativos naquele mês, incremento de 52% em um ano.

Houve leve desaceleração em relação a agosto, quando 10,6 milhões de pessoas usaram a plataforma ao menos uma vez, mas, ainda assim, o app do PicPay teve mais usuários que os de bancos como Santander (10 milhões), Banco do Brasil (9,9 milhões) e Caixa (3,2 milhões, excluído o Caixa Tem). Ficou à frente ainda do PagBank (10 milhões) e do iti, do Itaú (7,9 milhões).

Salto nos pagamentos digitais

Os dados históricos mostram que a indústria de pagamentos digitais deu um salto no Brasil com a pandemia da covid-19. Em casa, as pessoas passaram a usar menos dinheiro vivo e mais pagamentos e transferências virtuais.

O dilema é o que vai acontecer no pós-pandemia. O levantamento do BofA mostra que as curvas de novos casos de covid e de downloads dos aplicativos andam quase juntas. A de downloads ainda não caiu na mesma proporção que a de que infecções, mas desacelerou: foram 17,9 milhões de downloads de aplicativos de fintechs e carteiras digitais em setembro, ante 20,3 milhões em agosto. “O setor teve a primeira baixa mensal em usuários ativos desde o começo da nossa série histórica (em janeiro de 2015)“, afirma o banco.

Para evitar que menos downloads se tornem, no futuro, menor utilização, as carteiras digitais querem ir além das ferramentas financeiras. No caso do PicPay, uma das apostas da empresa é na pegada de rede social. Caffaro afirma que a “veia social” é o que dá coesão aos diferentes serviços que a plataforma oferece, e ajuda a convencer o usuário a resolver toda a sua vida financeira sem sair dela. “A gente acha que essa veia social da nossa plataforma é a cola entre as diferentes linhas de negócio: a parte de serviços financeiros, a store (loja), é o que nos diferencia das outras plataformas”, diz.

O aplicativo do PicPay permite ao usuário sincronizar a lista de contatos telefônicos para encontrar amigos que também tenham conta na carteira digital. Isso elimina uma etapa das transferências – a de perguntar o número da conta, ou a chave Pix, de quem vai receber o dinheiro.

Ainda assim, Caffaro relata que o fluxo de transações feitas através do sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central predomina sobre o de transferências através da ferramenta proprietária do aplicativo, válida quando as duas pontas têm conta no PicPay. “Hoje o Pix é maior, mas isso é um fenômeno de mercado”, diz.

A empresa considera, de todo modo, que o Pix é um aliado, porque ajuda a plataforma a crescer. Em setembro, o PicPay registrou 49 milhões de transações entre pessoas, incluídas todas as soluções.

Com informações de Estadão Conteúdo

Imagem: ShutterStock

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: