fbpx

Natura inaugura novo Centro de Inovação em Cajamar, no interior paulista

A Natura acaba de anunciar a abertura de seu novo Centro de Inovação, que expandirá a capacidade científica da companhia para aprofundar seus estudos de ingredientes naturais com foco na biodiversidade brasileira. Localizado em meio na sede de Cajamar (SP), o novo parque tecnológico, um dos mais avançados da América Latina, foi apresentado às comunidades científica e acadêmica, autoridades governamentais, jornalistas e formadores de opinião em um tour virtual, o primeiro realizado pela Natura.

O empreendimento reúne laboratórios e equipamentos distribuídos ao longo de quatro andares e conectados por uma torre de armazenagem. A tecnologia aumenta a eficiência dos estudos ao facilitar o armazenamento e manuseio de protótipos pelos pesquisadores, que agora serão capazes de manejar mais de 2 mil exemplares ao mesmo tempo. A torre também garante o sigilo dos itens para estudo, manipulados unicamente pela equipe de Pesquisa e Desenvolvimento a partir de um check-out eletrônico, sistema de login que permite rastrear os estudiosos responsáveis tanto pela armazenagem quanto pela movimentação de qualquer material.

Outra novidade é a tecnologia plug and play, conceito de customização da infraestrutura física que permite ao espaço readequar diferentes configurações de maneira imediata: as bancadas são móveis e a infraestrutura é aérea, o que aumenta a flexibilidade para atender a diferentes processos de desenvolvimento de produtos, bem como internalizar rapidamente novas tecnologias, reduzindo o tempo de entrega das inovações.

“Queremos estar prontos para assimilar rapidamente qualquer inovação com potencial de gerar impacto positivo em nossos processos e nos mantermos na vanguarda. Com equipamentos disponíveis apenas nos maiores centros de pesquisa do mundo, o novo Centro de Inovação alavanca a inovação e o desenvolvimento de fórmulas naturais com ingredientes seguros, potentes e exclusivos da biodiversidade brasileira, especialmente amazônica, sem a utilização de testes em animais para a comprovação da segurança e eficácia de nossos produtos”, afirma Roseli Mello, head global de P&D da Natura.

Otimização do fluxo de trabalho

Entre os benefícios do novo empreendimento, se encontram a redução do tempo de prototipagem, melhor gestão do conhecimento e uma grande otimização de fluxos de trabalho. O conceito de inovação aberta é um dos norteadores do projeto do novo Centro, que, a partir de agora, expande o potencial de cocriação de fórmulas e embalagens, assim como testes de protótipos.

O segundo andar abriga o espaço maker e salas para realização de encontros e hackatons, o que permitirá a consultoras e consumidores participar in loco de processos de elaboração, amadurecimento e aperfeiçoamento de protótipos. “Neste novo parque tecnológico, os convidados podem ser recebidos em um ambiente com formato de arena, que pode ser conectado com outros times de P&D sediados em diversas partes do mundo”, afirma Andrea Alvares, vice-presidente de Marca, Inovação, Internacionalização e Sustentabilidade da Natura.

Segundo Andrea, a empresa já atua com inovação aberta há cerca de 20 anos em colaboração com uma rede de parceiros globais. Nos últimos cinco anos, esse ecossistema passou a contar com 575 organizações, como empresas, universidades, centros de pesquisa, agências de fomento, startups entre outras. “Com as novas estruturas, podemos ampliar ainda mais o nosso potencial de estabelecer projetos conjuntos”, completa.

Equipamentos de última geração

Os dois últimos andares abrigam equipamentos de última geração para conhecer em profundidade a vocação dos ativos e os processos da natureza, suas estratégias e soluções, para transformar o conhecimento em ciência aplicada aos produtos O quarto andar, que já havia sido inaugurado em 2019, foi totalmente readaptado para barrar o contágio e cuidar de sua rede durante a pandemia. Para isso, a empresa reduziu a circulação diária de pesquisadores, intensificou a recorrência de sanitizações e reforçou o uso de EPIs, entre outras medidas preventivas. Os sistemas nativos de filtração de ar e pressão negativa dos ambientes também deram maior segurança para que as equipes pudessem seguir conduzindo atividades essenciais.

Entre as inovações de destaque, se encontram a pesquisa de benefícios de ativos como Ucuuba, altamente hidratante, e embalagens feitas 100% de PET reciclado, na linha Ekos; uso de prebióticos, como os presentes nas linhas Chronos e Tododia, além de ideias como a aplicação da tecnologia pró-teia dos produtos da linha Lumina, para força e resistência do fio capilar.

Atualmente, o time de P&D da Natura reúne 253 colaboradores e o valor aplicado pela empresa em inovação, todos os anos, é de cerca de 2,4% de sua receita líquida. Apenas em 2019, foram lançados 330 produtos e publicadas 27 patentes. No ano passado, o Índice de Inovação – participação da venda de produtos lançados nos últimos 24 meses sobre a receita bruta total do ano – alcançou 58,4%, mostrando o impacto das inovações no negócio.

Imagem: Divulgação

Redação

Redação

Leia diariamente as notícias mais impactantes sobre varejo, consumo, franquias, shopping center e foodservice, entre outros temas, no Brasil e no mundo.

Relacionados Posts

Próxima Postagem

REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS

Bem vindo de volta!

Entre na sua conta abaixo

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.

Add New Playlist

%d blogueiros gostam disto: